Tratamento do Melasma – Parte 2

Oi bloguetes!!!! Segue a segunda parte do post sobre Melasma e agora com as dicas da Bianca para tratar essas machinhas chatas. Espero que gostem!

xx,

Monique Leite

Tratamento do Melasma

Agora que já sabem tudo sobre o melasma, vou falar da parte que mais interessa, pois sei que muitos precisam de esclarecimento sobre o que fazer para controlar a mancha.

Como era de se esperar, coloco em primeiro lugar a necessidade de usar o filtro solar diariamente, principalmente os que contenham filtro físico, aqueles que formam uma barreira onde o sol bate e reflete, como o dióxido de titânio. Hoje temos várias opções de filtros com pigmento (cor de base) que auxiliam na formação desta barreira contra a radiação solar e a luz visível. Confira abaixo alguns exemplos.

Filtros com cor de base:

Anthelios 60 Couvrant – tonalidades: pele clara no 1 e pele morena no 2.

Capital soleil 50 com cor – apenas uma tonalidade.

Avene 50 color – apenas uma tonalidade.

Fluido Tonalizante 40 ADCOS – tonalidades: ivory, peach, beige e bronze.

Heliocare 50 gel color – tonalidades: nude light e nude bronze.

Photoage mineral color 50 – apenas uma tonalidade.

Physical Fusion 50 – apenas uma tonalidade.

unnamed-2

Filtros sem cor:

ISDIN fusion fluid 100

Episol Mit 50

Minesol Oil Control 70

Heliocare gel 50

Minesol Actif Unify 60

Sun max anti-idade 65

unnamed-3O tratamento do melasma inclui o uso de despigmentantes (clareadores) como hidroquinona, arbutin, ácido kójico, ácido azeláico, e os tradicionais renovadores cutâneos, como ácido retinóico, ácido glicólico, gluconolactona, entre outros. Temos no mercado várias combinações contendo ativos clareadores, mas nunca use nenhum produto sem a recomendação de um dermatologista. Isso pode significar agravamento da mancha em muitos casos. Por exemplo, a hidroquinona pode levar a formação de outra pigmentação bem mais resistente (ocronose) e também manchas brancas pequenas, irreversíveis, chamadas de hipopigmentação em confete, se usada de forma indiscriminada. Sem contar o risco de reações alérgicas. Em geral não usamos hidroquinona de forma contínua por mais de 3 a 5 meses.

Em algumas situações ainda podemos lançar mão de corticóide tópico sobre a mancha por um período curto, buscando inibir o processo inflamatório. Mais uma vez, essa conduta deve ser orientada pelo dermatologista.

Além dos ativos clareadores, também é super importante incluir como coadjuvantes os ativos antioxidants tópicos, entre eles os mais usados são vitamina C, vitamina E, phloretin, ácido ferúlico e extrato de café verde. Separei mais alguns exemplos contendo esses ativos para vocês conhecerem.

Antioxidantes tópicos:

Active C 10

C – Superieur

Phloretin CF

Improve F serum

Revaleskin Serum Intense

Ivy C gel

unnamed-4 Fotoproteção oral existe?

Entenda bem o significado dessa fotoproteção oral e perceba que ela não é um passaporte para o sol.

Hoje há uma tendência em utilizarmos fitoterápicos e vitaminas para o auxiliar no controle do melasma, entre eles: luteína, Polypodium leucotomos,  Pycnogenol e Skin Probiotic®.

Estudos recentes mostram que, através do mecanismo antioxidante e antiinflamatório, esses ativos são capazes de proteger a pele do dano celular causado pela radiação ultravioleta, evitando que as células inflamatórias e os radicais livres exerçam uma atividade nociva sobre o DNA celular. Vejam bem, é dessa forma que as cápsulas podem proteger a sua pele contra o sol, porém elas não exercem o bloqueio contra os RAIOS UVA e UVB, como realizado pelo protetor solar tópico, que por esse motivo, é parte fundamental no tratamento. Os fotoprotetores orais devem ser encarados como grandes aliados, e não substitutos. Esclarecido?!

Vamos saber um pouco mais sobre os principais fotoprotetores orais:

Luteína: é um composto carotenóide, com propriedades antioxidantes, presente milho, gema de ovo, espinafre, cenoura e algumas frutas (laranja, mamão, tangerina). Estudos comprovam resultados favoráveis com a dose de 10mg de luteína para aumentar a defesa contra os danos provocados pelos raios UV na pele. Sendo assim, ela é uma grande aliada na prevenção da degradação das fibras de colágeno, elastina e de outras alterações na pele que acontecem no envelhecimento, além de auxiliar no tratamento de manchas, como o melasma. Você sabia que uma de suas funções principais é proteger a retina contra a degeneração macular e catarata, condições oftalmológicas também relacionadas ao envelhecimento?

Nutricosméticos: Teína (Eurofarma), Reaox (Biolab), Lutein OPT (Sundown), Oenobiol Velouté.

Polypodium Leucotomos: proveniente de uma planta tropical da família Polypodiaceae, cultivada na América Central e do Sul. Estudos mostram que o extrato de Polypodium leucotomos exerce atividade antiinflamatória, antioxidante e imunomoduladora, sendo muito eficaz na proteção da pele contra a radiação ultravioleta. É comprovado seu efeito em reduzir o eritema solar (vermelhidão após exposição solar intensa). Por esse mecanismo, também protege as células que produzem o colágeno. É indicado como coadjuvante no tratamento do fotoenvelhecimento e doenças cutâneas como: melasma, psoríase, vitiligo, eczema, lupus e outras.

Nutricosméticos: Helioral (Melora), Inthos (FQM).

Pycnogenol: é um extrato seco da casca do pinheiro marítimo Pinus pinaster, uma planta que se desenvolve na costa sudoeste da França. Nesse extrato está presente uma combinação de flavonóides com alto poder antioxidante (muito mais potente que vitamin C e E). Além disso, mostrou-se capaz de inibir a tirosinase (enzima envolvida na produção de melanina), sendo eficaz no controle do melasma. Um estudo recente mostrou que o Pycnogenol também é capaz de estimular a produção de colágeno e ácido hialurônico, melhorando a elasticidade e hidratação da pele.

Nutricosméticos: Flebon (FQM), Pycnogenol (Natures Bounty).

Skin Probiotic®: através do Lactobacillus johnsonii patenteado, Skin Probiotic®, aumenta a resistência cutânea ao estimular o sistema imunológico de defesa da pele, preparando a mesma para a exposição solar.

Nutricosmético: Inneov Solar (Loréal).

Antes de tomar qualquer nutricosmético, avalie com seu dermatologista qual o mais indicado para auxiliar o seu tratamento.

unnamed Devo fazer procedimentos estéticos?

Antes de responder a esta pergunta, devemos lembrar dois pontos:

Primeiro, qualquer irritação muito forte sobre o melasma pode levar a uma piora da mancha. Em segundo lugar, lembremos que não existe cura! Portanto, na minha opinião, o tratamento complementar pode ser feito para auxiliar o clareamento da mancha de forma suave, sem muita agressão ou irritação. Quando optamos por fazer um procedimento para o melasma, lembre-se que não estamos buscando cura, e sim controle. Isso significa que você poderá repetir sempre que houver uma piora.

Devemos ponderar a indicação de laser para o melasma. Não há consenso sobre os benefícios a longo prazo do uso deles para esta desordem da pigmentação, sendo as respostas muitos variáveis. Em geral são indicados naqueles casos mais resistentes, que não respondem ao tratamento conservador inicial. Existem dois aparelhos utilizados na prática dermatológica: a Luz Intensa Pulsada e o Nd-Yag (Spectra), ambos agem através da afinidade do aparelho pelo pigmento da mancha.  Como disse anteriormente, o clareamento pode acontecer mas isso não significa uma cura, portanto os demais cuidados continuam sendo importantes. Antes de fazer qualquer laser para melasma, sempre busque orientação do seu dermatologista, que é a pessoa mais indicada para avaliar cada caso de forma individual e poderá dizer se ele é válido ou não para você.

unnamed-5

Nesse universo de procedimentos, os mais usados para o melasma são os peelings químicos. Os peelings superficiais podem acelerar a melhora, facilitando a penetração dos despigmentantes e ajudando a remover o pigmento das camadas superiores da pele. Temos vários tipos de peeling, como o retinóico, mandélico, cosmelan, entre outros. Podem ser feitos periodicamente, precisando, na média, 3 a 5 sessões para obter um clareamento satisfatório.

unnamed-6

PARA NÃO ESQUECER MAIS:

unnamed-7Não considere o melasma como uma simples mancha e nem compare o seu resultado com o de um colega. Ela nada tem a ver com as outras manchas causadas pelo sol, sendo mais resistente e apresenta diferentes níveis de profundidade, o que faz de cada paciente um caso diferente.

Lembre-se que não existe receita de bolo para resolver um problema tão delicado.

unnamed-8Respeite a orientação do seu dermatologista e evite o uso do mesmo produto por muito tempo. Lembra do que falei sobre a hidroquinona?! Não se exponha ao risco de piorar seu quadro ou de desenvolver uma reação alérgica.

 

unnamed-11

Não crie expectativas com relação a tratamentos milagrosos pois muitas vezes podem ser enganosos. Deve-se evitar inflamação excessiva durante o tratamento, pois isto pode levar a uma piora a longo prazo. Portanto, no tratamento do melasma, lembre-se da frase “devagar e sempre”!

unnamed-10Não desista do tratamento! Aceite o problema como crônico e aprenda formas de conviver com ele em harmonia. Aceite que muitas vezes o clareamento é parcial mas bastante aceitável, visto que você já sabe o grau de pigmentação que ela pode atingir se você negligenciar.

unnamed-9 Existem formas de camuflagem que vão ajudá-los tanto na formação de uma barreira protetora, que é super válida no tratamento, e também vai ajudar a conviver com o problema sem afetar sua auto-estima. Não pensem que somente as mulheres aderem às bases, alguns filtros com cor de base são tão discretos que muitos homens conseguem usá-los sem ficar com aparência de maquiados!

Falarei em outro post sobre a camaflugem para o melasma! Espero que eu tenha esclarecido suas principais dúvidas até aqui. Beijinhos

Dra. Bianca Venturini

Escrito por

Formada em Comunicação Social pela Universidade Federal Fluminense, trabalhou durante anos como Mídia Online em Agências de Publicidade e lá respirava internet. Se especializou no Google Analytics, Google Adwords e um belo dia resolveu mudar. Hoje é aspirante a Fotógrafa, blogueira nas horas vagas, mamãe dos gêmeos Edu e Théo e que vive a maternidade em tempo integral. É louca por moda, viagens, makeup e tudo que conspira a favor do universo feminino.

32 thoughts on “Tratamento do Melasma – Parte 2

  1. Oi….. eu faço uso do Flebon.
    Tenho certeza que meu melasma não aumentou por conta desse antioxidante, aqui em Recife é muito quente, uso o Neutrogena Ultra Sheer fator 70 e por último um BB cream, ainda assim derreto de tanto calor.
    Gostei muito do seu post!
    Bjs

  2. Achei seu blog procurando sobre o Flebon, já que a minha dermatologista me indicou e eu queria entender mais sofre os efeitos.
    Melasma é uma praga, luto há anos e tem horas que desisto e me jogo no sol kkkkk mas nada vai resolver sozinho, é uma soma de coisas: uso de ácidos, medicamento via oral, uso de filtro solar corretamente, evitar a exposição ao sol, muita água para ajudar a liberar as coisas ruins rsrs além da alimentação, pois tudo que comemos reflete no nosso corpo e a cabeça boa também ajuda.Gostei do blog, ganhou mais uma para o time! Beijo
    Excelente post!

  3. Boa noite! Nique, a Dermage também lançou uma linha de nutracêuticos, chamada Ineout. Uma apresentação para tratar unhas e cabelos (FORCE), Pele (Collagen Agen) e redutor de medidas (SLIM). O que vc acha? Bjs

  4. Meu Deus já fiz vários tratamentos para esse infeliz melasma faz mais de 10 anos e não vejo um resultado satisfatório as Dermat que fui acho que precisa estudar mais.inferno

  5. Olá, cheguei a esse blog pesquisando sobre o Flebon. Pois é, homem também sofre com melasma. Eu desde pequeno que era sardento e devido aos anos de exposição ao sol sem proteção desenvolvi melasma. Sou engenheiro e há 15 anos atrás não existia a informação que temos hoje, protetor era algo que só se usava na praia. E aqui em Recife vocês sabem que o sol castiga o ano todo! Bom, aos 30 anos a fatura começou a chegar, além de sardas comecei a desenvolver melasma. Fiz alguns tratamentos mas que surtiram pouco efeito até que fiz o Spectra há um ano atrás e foi ótimo, me livrei das sardas e de 70% do melasma. Mas ele tá lá ainda, então tenho tomado as precauções para que não volte. Além de começar a usar o C E Ferulic (há um mês) comecei hoje o uso do Flebon e estou procurando o helioral mas é muito difícil encontrá-lo nas farmácias daqui, além de claro usar o protetor fator 50 no rosto. Melhorou muito, espero que o Flebon venha a ser um aliado nessa batalha!

    1. Marileide, essas manchas nos assustam né? Mas leia os comentários aqui e veja quais são os tratamentos de sucesso que algumas pessoas fizeram. Aí vc pode conversar com seu Dermatologista e perguntar. Boa sorte!!! bjs

  6. Meu melasma apareceu com a gravidez. No início, fiz tratamento com Triluma. Hoje, minha dermato me recomendou no inverno: Vitacit e Klassis em noites alternadas. Klassis todas as manhãs. Fisiogen para limpeza e dois comprimidos de Flebom todos os dias. Claro….além do filtro solar. Em Dezembro passarei a usar Kiaritá a noite e um ou dois comprimidos de Inthos. Durante este período, fiz duas sessões de microagulhamento. Estou bemmmm feliz com os resultados. O tratamento não é barato, mas vale cada centavo. Espero ter ajudado! Desistir jamais!

  7. Muito bom mesmo ! Fui hoje ao dermatologista. E ela falou isso mesmo. Pra eu aceitar o meu problema é ir cuidando. Devagar e sempre ! E neste caso, sem tratamentos mirabolantes. Vou usar, começo amanhã o filtro solar sistêmico – Inthos , além de filtro solar com cor é uma fórmula com Vit. C e outros à noite. Eu fiz uma vez, sem nenhum aconselhamento médico o tratamento com o laser Spectra. Nossa !!! Piorou demais ! Nunca mais faço nenhum tratamento que prometa melhora da noite pra o dia. Então vamos lá, no tratamento devagar e sempre… Mas queria dizer que foi muito bom vir aqui reforçar o que ouvi hje de minha médica. Obrigada 😉

  8. Olá, gostaria de saber se tem o mesmo efeito tudo isso em homem? Sofro com pequenas manchas no rosto e odeio. Já fiz tratamento e me cuido bem uso protetor todos os dias. O que faço?

  9. Olá! No último dermato que fui, descobri que tomar sol nas partes do corpo que não se tem o melasma agrava o problema. Então não basta o protetor no rosto, chapéus e não cuidar do restante do corpo. Eu tomava sol no corpo e cobria o rosto… resultado… melasmas escurecidos.

  10. Eu também tinha manchas no rosto tipo sardas as manchas destacavam muito umas eras bem escuras e outras não. Já havia tentado de tudo que se possa imaginar quanto a questão de ácidos, então resolvi tentar uma fórmula antiga e foi o que resolveu meu problema de vez. ÁGUA DE ROSAS OU LEITE DE COLÔNIA 200ML COM UMA CARTELA DE MELHORAL OU ASPIRINA ADULTO. o que for mais barato. vc coloca no vidro e deixa descansar de um dia para o outro. No outro dia vc já pode usar na pele, porém tem que ser á noite, e lava pela manhã, e usa o filtro solar. Gente funciona mesmo. a pele fica um pouco ressecada e começa a soltar como se tivessemos ido á praia e com isso as manchas saem, fiquei com a pele renovada sem aquelas manchas escuras. uso de vez enquanto só pra manter minha pela limpinha mas não preciso mais fazer o uso direto. Já ia me esquecendo, está fórmula tirou uma mancha ernome preta que tinha de queimadura no joelho, fui passando todas as noites ardia um pouco eu parava um dia no outro dia dava casquinha eu puxava e a mancha estava mais clara, fiz até sumir de vez. Estou falando de algo que comprovei e pode dizer funciona mesmo.

  11. Olá Dra como esta?

    Me chamo Andréia, tenho estado na lida com as manchas.. E agradeço o post, foi maravilhoso..

    Tenho esperança de conseguir bons resultados com suas dicas!0
    Grande bjo.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s