Meu pai, meu anjo!

Oi gente,

hoje não venho trazer dicas, nem fotos fofas, nem vou falar da minha vida de mãe, mas venho falar sobre a minha vida como filha.

Hoje meu saudoso pai faria aniversário (71 anos) e acordei tristinha. Como eu adoro escrever, sentei aqui para desabafar, para fazer desse espaço um diário virtual.

Ontem, acordei bem pq eu havia sonhado com meu pai. Para quem está chegando agora, meu pai faleceu no dia 7 de janeiro de 2014 depois de lutar por 1 ano e 2 meses contra o câncer. Tudo o que eu mais queria na vida era vê-lo curado. Procuramos todos os especialistas e fizemos todos os tratamentos que cabiam. Se fosse preciso eu venderia o que desse pra pagar qualquer cirurgia, mas dinheiro não iria curá-lo pq muitas vezes não há mais o que fazer. É triste vc poder oferecer o mundo e nada disso trazer a saúde de quem vc mais ama de volta.

Meu pai era um touro, um homem forte e lindo com seus belos olhos verdes da cor do mar. Entendo perfeitamente pq minha mãe se apaixonou perdidamente… Que homem lindo era meu pai. Olhava pra ele desde pequena e via que aquele homem não ficava doente. Se ele alguma vez ficou gripado, umas duas vezes foi muito. Juro pra vcs, não lembro.
Mas vcs sabem que o câncer pode dar em qualquer um e ele veio em silêncio. Quando descobrimos já era tarde. O tratamento foi apenas para dar uma sobrevida a ele. Mas nós não achávamos isso, né? Quem nunca duvidou de médico e foi buscar informações no Google? Eu achava que tinha que ter uma cura, mas não, não tinha. Mas eu acreditei até o último dia.

Bem, hoje é um dia de reflexão para mim sobre a vida, sobre o tempo que perdemos com besteiras, coisas tão pequenas perto do que é a vida de verdade. Vivemos só de passagem. Enquanto tem um monte de gente falando mal da vida alheia, invejando o próximo, armando intrigas, existem outras lutando pra acordar amanhã, pra ter um futuro mesmo que próximo como o meu pai, por exemplo. E quando seu estado ainda não estava crítico, eu recebi dele a maior declaração de amor de toda a minha vida. Meu pai um dia abriu seu coração e falou o quanto ele era feliz por ter tido filhos tão especiais que cuidavam dele com tanto amor, que eu só tinha trazido orgulho pra ele e muitas alegrias, que estava transbordando de felicidade com a chegada dos netos e que se chegasse a hora dele, ele partiria feliz e realizado. Até hoje lembro da sua expressão de felicidade em falar tudo isso. ❤

Bem, o objetivo desse post é apenas mostrar o quanto as pessoas são essenciais em nossas vidas e que o dia de amanhã é uma incógnita. Hoje estamos bem e felizes cheios de planos, amanhã não sabemos. Precisamos colocar nossos sonhos em prática hoje, vamos usar nossa melhor roupa, vamos executar os nossos planos, vamos dizer para as pessoas o quanto elas são importantes para nós, vamos fazer as pazes, vamos espalhar amor, vamos cuidar de quem precisa de nossa atenção.

Vc já deu um abraço nos seus pais, irmãos, avós e filhos hoje? E seus amigos de verdade? Já ligou pra dizer um oi? Estamos aqui nesse plano para fazermos coisas boas e deixar nosso registro na memória de alguém. Meu pai só deixou saudade.
Hoje lembro do meu pai como um cara especial, de coração grande e generoso que ajudou muita gente. Tenho certeza que ele me acompanha de um lugar muito especial e que está sempre comigo me orientando no meus caminhos.

Rest in Peace, Daddy! Love You!

E com vcs, uma foto dele no Chá de Bebê do Edu e Théo.

Que saudades desse dia! ❤

1272153_429868110457929_2104469366_oReflitam sobre a vida e as pessoas.

Fiquem com Deus.

XX,

Monique Leite

Escrito por

Formada em Comunicação Social pela Universidade Federal Fluminense, trabalhou durante anos como Mídia Online em Agências de Publicidade e lá respirava internet. Se especializou no Google Analytics, Google Adwords e um belo dia resolveu mudar. Hoje é aspirante a Fotógrafa, blogueira nas horas vagas, mamãe dos gêmeos Edu e Théo e que vive a maternidade em tempo integral. É louca por moda, viagens, makeup e tudo que conspira a favor do universo feminino.

2 comentários em “Meu pai, meu anjo!

  1. Ola Monique, em primeiro lugar meus sentimentos, não posso nem imaginar a dor de perder um pai. Passei pelo mesmo problema de câncer na família a exatamente um ano e meio atrás. Meu filho tinha acabado de nascer e logo após 22 dias descobrimos o câncer em meu marido. Foram 6 meses de tratamento, dor, desespero, mas diferente do seu anjo que hoje esta no céu, meu marido alcançou a graça da cura.
    Quando passamos por situações como esta, repensamos em diversos valores na nossa vida. Você disse tudo, hoje estamos bem e amanhã não saberemos. Dou valor a pequenos detalhes que antes passavam sem ser percebidos.
    Um forte abraço. Fique forte.
    Sua família é linda.

    Beijos
    Fernanda

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s