Entendendo sobre o Melasma – Parte1

Manhês, quem já sofreu com essas manchinhas na gravidez e quem ainda está na luta para eliminar?

Então, esse post foi criado para nós entendermos como tudo acontece, como surge e porque.
A Bia, que é consultora de beleza do blog e minha Dermatologista preparou com muito carinho. Ah, ainda temos muito mais. O post está dividido em 3 partes e a continuação desse vem em breve ok?

Espero que gostem!!! 😉

O Melasma é um distúrbio da pigmentação da pele, podendo acometer o rosto e também o corpo, que provoca o aparecimento de manchas irregulares (parecidas com mapas) em tons acastanhados. Em geral ocupam as regiões frontal, supralabial (buço), malar (parte superior das bochechas) e o dorso do nariz. Podem também aparecer nos braços e colo.

melasma1 melasma2

melasma4melasma3Lembrem-se que o melasma nada tem a ver com outras manchinhas da pele que adquirimos com a exposição solar, como por exemplo, as sardas. Como eu disse anteriormente, o melasma é um distúrbio dos melanócitos, ou seja, uma patologia da pele com suas peculiaridades, que vocês vão entender melhor agora. Os pacientes geralmente chegam muito desanimados no consultório, ou porque já trataram e a danada da mancha reapareceu, ou porque já ouviram falar do problema e nunca imaginaram que poderia acontecer com eles. Sim, essa mancha aparece de repente, sem mandar aviso! A verdade é que todos chegam ao consultório com muitas dúvidas. Baseada nelas, vou esclarecer as mais comuns. Vamos lá….

Qual a causa?

As causas do melasma são desconhecidas, mas sabemos que existem fatores que influenciam diretamente no seu desenvolvimento. Adivinhem!! A radiação solar é o fator mais importante! Eu sei que muitos já sabiam disso, mas preciso dar o destaque que ela merece! A exposição solar leva a liberação de radicais livres, substâncias vilãs para vários órgãos, e na pele não seria diferente. Os radicais livres estimulam os melanócitos a produzirem melanina, que se depositam em diferentes camadas da pele, levando ao aparecimento da mancha. Sem contar que ainda ajudam na degeneração das fibras de colágeno e elastina, acelerando o processo de envelhecimento. Depois desses dois motivos básicos, por favor, não esqueçam do filtro solar, nunca mais!!! Isso porque nem citei o aumento do risco de câncer de pele… mas esse é um assunto para outro capítulo. Até o momento sabemos que outros fatores também contribuem para o aumento da incidência das manchas, como a luz visível (aquela transmitida por lâmpadas fluorescentes, luz do computador e a claridade que entra através da janela ou pela barraca de praia), pré-disposição genética (sim, não tem quem quer, tem quem “pode”, ou seja, você precisa ter predisposição genética) e alterações hormonais (pílulas anticoncepcionais, reposição hormonal ou ainda durante o segundo ou terceiro trimestre de gravidez).

Tratamentos caseiros para acabar com o melasma

 Melasma x Gravidez

É muito comum associarmos essa mancha a gestação. Quantas vezes já não ouviram alguém falar “mancha da gravidez”. E isso não acontece sem motivo, pois pode aparecer em até 75% das gestantes (chamado de cloasma gravídico). Como seu surgimento está associado a alterações hormonais, pode aparecer ou agravar-se na gestação, geralmente a partir do segundo trimestre. Costuma desaparecer espontaneamente em alguns meses após o parto, mas pode permanecer em até 10% dos casos, portanto o ideal é evitar que ele se agrave, usando religiosamente o filtro solar. O tratamento com despigmentantes deve ser realizado com orientação do dermatologista, pois gestantes só podem usar produtos mais leves. 

Melasma e gravidez

O que todos querem saber: o melasma tem cura? Como eu disse, alguns casos de cloasma gravídico podem regredir. Gostaria que a realidade fosse diferente, mas preciso dizer que o melasma não tem cura definitiva e seu tratamento deve ser contínuo. Isso não é motivo para desanimar, porque você pode ter sua mancha controlada e conviver com ou sem ela, mas antes precisa entender e aceitar que ela pode piorar se você descuidar. Outro ponto importante é que essa resposta ao tratamento vai depender do grau de mancha que cada um desenvolve. O controle do melasma requer disciplina! Nunca se aventure com produtos sem a indicação de um medico qualificado. Seu dermatologista fará várias alterações e troca de produtos durante o tratamento, o que é extremamente válido. O clareamento total das manchas pode acontecer, porém o cuidado com a exposição solar deve fazer parte da vida daqueles que sofrem com o problema. Lembre-se que um dia de sol fará você perder o resultado de meses de tratamento! Vale a pena ressaltar que muitos pacientes precisam suspender o uso da pílula anticoncepcional, mas antes de fazer isso, consulte seu ginecologista. Todo melasma é igual?! Não, existe uma classificação para o melasma e este é outro aspecto importante a ser lembrado!! O melasma é classificado em relação aos diferentes níveis de profundidade da deposição de melanina na pele. Ele pode ser epidérmico (mais superficial e que responde melhor ao tratamento), dérmico (mais profundo e de tratamento mais difícil) ou misto. E isso significa que quanto mais melanina na profundidade, mais difícil será o controle da mancha, e mais paciência você precisará ter durante o tratamento. Por outro lado, se você tem um melasma mais superficial, responderá rapidamente ao tratamento. No próximo post vou falar sobre as opções terapêuticas do melasma. Hoje a intenção era mesmo ensinar um pouco mais sobre o assunto e esclarecer algumas dúvidas comuns. Agora que sabem tudinho sobre a tão temida mancha, aguardem o próximo post com mais detalhes e dicas de tratamento. Beijinhos e não esqueçam o filtro solar.

Bianca Venturini

Escrito por

Formada em Comunicação Social pela Universidade Federal Fluminense, trabalhou durante anos como Mídia Online em Agências de Publicidade e lá respirava internet. Se especializou no Google Analytics, Google Adwords e um belo dia resolveu mudar. Hoje é aspirante a Fotógrafa, blogueira nas horas vagas, mamãe dos gêmeos Edu e Théo e que vive a maternidade em tempo integral. É louca por moda, viagens, makeup e tudo que conspira a favor do universo feminino.

5 comentários em “Entendendo sobre o Melasma – Parte1

  1. É realmente desanimador!!! Um dia que não repassa o filtro solar já acaba com todo o esforço!!! Estou na luta a anos!! Tem dia que esta melhor! Fico muito contente!! Ansiosa para o próximo post.

  2. Nique, estou na luta há anos também e é realmente desanimador principalmente quando chega o verão!! Adorei o seu post é bem esclarecedor, apesar de saber disso pois com esses muitos anos de melasma estou sempre no dermatologista e usando produtos novos pra ver se tenho resultados melhores. O Mais dificil é que os tratamentos são bem caros o que desanima mais ainda, pq as vezes não dão o resultado esperado!! Mais força na peruca não podemos desanimar pois qualquer descuido aumentam as manchas kkkkkk.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s