A fase dos “Terrible Twos”

Manhês,

Vcs já ouviram falar na adolescência dos bebês? Sim, essa fase existe e acho que estou começando a vivenciar ela com meus filhos. E sabe como a gente percebe que essa fase pode estar se aproximando? Quando os filhos mudam suas atitudes e mais parece que temos filhos mal criados e que falamos com uma porta. Bem, aqui em casa venho notado uma mudança gradual deles na forma de expressar vontades. Com o passar do tempo, as crianças começam a perceber que o choro mais forte, o grito, a birra podem ser decisivos para fazer com que os pais façam o que eles querem. Resolvi pesquisar e constatei que a idade de 1 ano e 10 meses é conhecida sim por ser a adolescência dos bebês e aqui Edu e Théo estão com 1 ano e 9 meses, faltam só 4 dias para completarem 10. Coincidência? Acho que não!!!

Na literatura inglesa, “Terrible Twos”, ou melhor, os terríveis 2 anos, é a fase em que a criança começa a mudar seu comportamento que antes era tranquilo. Passa a dizer NÃO para tudo, faz pirraça quando contrariado e não atende as solicitações dos pais. Quando quer algo a criança berra, atira as coisas longe, se joga no chão e não atende aos pedidos nem mesmo para trocar de roupa. Essa fase é super comum e pode começar a partir de 1 ano e meio e ir até 3 anos. Portanto, mamães, não se culpem por isso. Assim que comecei a notar que poderíamos estar passando por isso aqui, chamei meu marido para conversar e juntos pensamos em como iremos lidar com isso.
Essa mudança de comportamento se dá por conta do desenvolvimento natural da criança e não existe uma fórmula para evitar isso. Por volta dos 2 anos, a criança que antes seguia as orientações dos pais, agora começa a desenvolver suas vontades, porém nem ela mesma sabe de verdade o que ainda quer e muitas vezes se contradiz. Ela pode dizer pra vc que quer comer algo e quando vc for oferecer, ela lhe dirá que não quer. É normal. Ela discorda dos pais mas discorda dela mesma tb. Algumas crianças podem ter essa fase muito mais intensa e outras não alterar em nada. Cabe aos pais identificar e saber levar.

E como lidar? Devo dar palmadas?

Não, não acredito que devemos resolver algo com agressividade. Penso que no momento da fúria da criança temos que esperar a birra passar e depois abaixar, ficar da altura da criança e olhar diretamente nos olhos. Esse tipo de conversa, olho no olho, com voz calma, passa uma certa segurança e confiança. Dar broncas na frente de outras pessoa cria constrangimento e acho ideal evitar.
Uma dica legal que sempre faço aqui com Edu e Théo quando eles fazem algo que não gosto ou diante de alguma birra, é mudar o foco. Tente chamar a atenção do seu filho para outra coisa, pode ser mostrando um objeto, fazendo uma pergunta. Aqui funciona muito pq eles não se prendem muito ainda nas coisas pq tudo é novidade. Em locais públicos ainda não tive a experiência de ser alvo de birras deles mas penso que, no dia que isso acontecer (espero que nunca), a melhor saída é se retirar do locar e não falar nada. Deixe pra resolver tudo em casa, entre vcs.
E quando a criança bate com a cabeça na parede para chamar atenção? Ai gente, que difícil, né? Aqui meu Théo já fez isso e eu fiquei chocada. Mãe de primeira viagem, né? Sabe de nada inocente rsrsrs!
Então, especialistas dizem que o melhor é não demonstrar comoção com a atitude. Tente tirar seu filho do local e levá-lo para outro mais seguro. Quando seu filho perceber que vc não se comoveu com tal atitude, tentará fazer outra coisa.
Porém, é importante perceber se seu filho tem atitudes autodestrutivas constantemente. Se sim, é válido levá-lo a uma especialista para que ele veja se isso é reflexo de algum problema de fundo emocional.
Bem, para finalizar, gostaria de dizer o quanto é importante para os pais tentarem compreender essa fase com calma, muita calma. Digo por mim que muitas vezes cheguei perto de perder a paciência, pq aqui então é tudo dobrado, né? O mais importante quando vc, mamãe, sentir que está perdendo o controle da situação é se afastar por alguns minutos e respirar fundo. Peça para alguém ficar com a criança e se recomponha. Não tente resolver o problema com agressividade. Nada se resolve com violência. E seu filho precisa entender isso. Saiba que essa é só uma fase de muitas que irão surgir ao longo da vida do seu filho. Eu por ter lido bastante sobre assunto, venho me sentindo mais confiante para saber levar.

Esses são meus gêmeos Edu e Théo. Edu (loirinho) está na fase do NÃO e da pirraça. Théo está na fase da possessão e do “É meu”.

unnamed-2

Se vc tem alguma história para contar, venha dividir comigo. Vamos nos ajudar?

XX,

Monique Leite

Escrito por

Formada em Comunicação Social pela Universidade Federal Fluminense, trabalhou durante anos como Mídia Online em Agências de Publicidade e lá respirava internet. Se especializou no Google Analytics, Google Adwords e um belo dia resolveu mudar. Hoje é aspirante a Fotógrafa, blogueira nas horas vagas, mamãe dos gêmeos Edu e Théo e que vive a maternidade em tempo integral. É louca por moda, viagens, makeup e tudo que conspira a favor do universo feminino.

4 comentários em “A fase dos “Terrible Twos”

  1. Meu filho tem dois anos e meio, ele anda me estressando demais com ele (com tudo na verdade) a noite ele quer dormir comigo, coloco ele no berço ele não fica, coloco ele no colchão ao lado da minha cama tbm não quer ficar, estou super cansada, irritada espero que essa fase passe logo!

  2. Nossa eu estou passando por isso. Meu filho tem 1ano e 10 meses e ele está terrível, e eu em pânico. Não sei mais o que fazer, e os vexames em público já começaram, não desejo pra mãe nenhuma. É de doer na alma faz a gente se sentir incapaz, estou sofrendo muito com isso e sem saber como lidar com essa situação. Tenho uma filha de 11 anos que é um doce não imaginava que poderia ser assim. Muito complicado e o pior são as pessoas que te julgam as vezes só com um olhar, outras com palavras duras. Infelizmente vivemos num mundo egoísta onde ninguém entende o sofrimento alheio e julgar é sempre o melhor remédio. Tomará que as coisas com os anjinhos se acalmem. Beijos.

  3. Olá Nique!
    Estou passando pela mesma situação,minha filha está com 1 ano e 10 meses, sempre Goiânia criança calma a fase do **é meu** já existe a muito tempo uma vez que ela é filha única e não gosta de dividir suas coisas. Mas de um tempo pra cá ela começou a ficar agreciva brava chora pra tudo acorda de madrugada no maior choro do mundo!!!!!! Ela tem refluxo e isso já atrapalhou muito o sono dela, mas está fazendo tratamento e sei que não é isso! Os dentes tbm já atrapalharam muito,e quando ela começa a acordar e chorar a noite eu já sabia que um dentinho novo estava por vir ! Mas agora a situação piorou o choro na madrugada é frequente a birra pra tudo durante o dia não passa ! Estou exausta e desesperada enfim me achando uma mãe péssima !!!
    O seu texto me exclareceu bastante! Sou mãe de primeira viajem como vc é as vezes me pego perdida rsrs
    Obrigada pelo seu texto, por aki vou tentar manter a calma e rezar pra seja só uma faze, pq tem horas que manter o controle e ter paciência é quase impossível não eh ?!
    Hoje tbm acordei super mal, minha noite foi tão tensa que acordei(se é que dormi) travada e minha cabeça está explodindo !
    Um beijo fica com Deus, adoro seu Ig e seu meninos são lindooos! 😘😘😘

  4. Oii Nique, te sigo no insta e acho bem legal sua relação com os “geminhos”… Eu tenho o Miguel de 1 ano e dez meses, ele sempre foi bem nervoso, mais ultimamente começou a me preocupar. Então fui pesquisar e vi sobre a adolescencia do bebe e então me tranquilizei um pouco.
    Só que ainda achava que poderia ser por eu não poder ficar com ele o dia todo, e agora que vi sua postagem fiquei ainda mais tranquila.
    É uma fase bem complicada, ainda mais que ele fica o dia todo com a vó, e vovó você ja viu né mima mesmo. Quando ele esta comigo e da birras tento não dar moral, na maioria das vezes funciona… Mais o pior é em publico o constrangimento é terrivel.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s